3 de Abril

 

Contemple o caju

 

Leia -> Gênesis 1: 26-31

Assim Deus criou os seres humanos; ele os criou parecidos com Deus. Ele os criou homem e mulher (v.27).

      

      Em viagem recente para Honduras conheci um morador que me apresentou uma linda fruta vermelha e amarela. Analisando mais de perto percebi que a parte maios da fruta tinha uma extensão em forma de rim, saindo de sua base.

     O que era esta coisa estranha? Um caju! É interessante que a noz do caju, na verdade é uma semente. Esta semente cresce primeiramente no cajueiro, e presa a ela cresce o pseudofruto macio e de cor brilhante. A semente (ou noz) conduz ao pseudofruto do caju.

     Este processo me lembra o casamento, Em Gênesis 1 Deus criou os primeiros seres humanos. O relato diz, “Á imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (v.27). O termo “seres humanos” no versículo 26 de algumas versões diz “homem” no hebraico original. Nisso vemos que Deus criou  Adão e Eva para refletirem a plenitude de “... Sua imagem” (v.27)

        Quando Adão viu Eva exclamou, “... Esta é carne da minha carne e osso dos meus ossos.” (Gênesis 2:23). Sua expressão da unidade deles assemelha-se à própria visão que Deus tem do casamento, “...os dois se tornaram uma só pessoa” (v.24).

       Como aquela única noz do caju, o homem e a mulher devem ser um. A fruta que vem da noz é simbólica à fruta que um homem e sua esposa vão produzir se estiverem unidos. E isto é mais do que produzir filhos  (1:28). É a beleza do amor e compaixão que vemos no relacionamento de José e Maria (Mateus 1:19-25). É a sinergia do ministério que testemunhamos nas vidas de Áquila e Priscila (Atos 18:1,24-28).

      Para que o casamento glorifique a Deus e produza frutos é necessário ter unidade. O casal unido em Cristo será frutífero.

 

- Tom Felten