24 de Maio

 

Visita divina

 

Leia-> Lucas 7:11-17

...Deus veio salvar o seu povo! (v.16).

 

       Se você viajasse para Israel, visitaria Naim? Provavelmente não. Esta antiga vila (Hoje Neim) não está localizada em qualquer  das rodovias pricipais que atravessa a Planíce de Jezreel. É pouco provável que muitos turistas também visitassem este destino longíquo no tempo de Jesus. Porém, foi nesta pequena e obscura vila que o Salvador escolheu trazer de volta à vida o filho de uma viúva.

      Jesus encontrou uma  procissão fúnebre (Lucas 7:12) em Naim. A expectativa da multidão que o seguia era de Ele ficasse longe dos enlutados – não apenas para ser respeitoso, mas também para manter à distância aceitável entre o corpo do falecido e ele. Entretanto não foi o que aconteceu.

      Jesus olhou para a viúva, que caminhava ao lado do caixão do filho sendo levado aos portões da cidade e “ficou com muita pena dela”  (v.13). Ele rompeu a barreira da tradição religiosa, da lei da pureza ritual (Numeros 19:11,13) e tocou o caixão.

     A viúva, tendo perdido seu único filho, corria o risco de ficar desamparada, pois iria enterrar o filho que cuidaria dela na velhice. Portanto, quando Jesus trouxe o filho dela de volta à vida (Lucas 7:15), Ele também tirou a viúva de situação desesperadora. Após testemunhar o milagre, a multidão declarou:  “...Deus veio salvar o seu povo!” (v.16).

    Os cristãos do século 21 têm uma compreensão mais abrangente da “vista”  de Deus a terra – da obra de Jesus em nosso favor. “De fato, quando não tínhamos força espiritual, Cristo morreu pelos maus, no tempo escolhido por Deus” (Romanos 5:6).

     Como a viúva, estávamos completamente desamparados, sem esperança. No entanto Jesus veio e voluntariamente entregou a Sua vida. Ele rompeu as barreiras do pecado e da morte para nos salvar. Movido de profunda compaixão, Ele nos tocou.

 

- Poh Fang Chia