5 de Junho

 

 

Relâmpagos e trovões

Leia-> Jó 37:1-16
...pare um instante e escute; pense nas coisas maravilhosas que Deus faz. Será que você sabe como Deus dá a ordem para que os relâmpagos saiam brilhando das nuvens? (vv.14-15).

        Uma de minhas músicas favoritas quando era garoto contém estas palavras:
Com Cristo no barco tudo vai muito bem, vai muito bem, vai muito bem. Com Cristo no barco tudo vai muito bem e passa o temporal.
      Era uma música fácil de cantar e era divertido cantá-La encenando. Porém, logo percebi que é difícil sorrir em meio às tempestades da vida.
    Jó experimentou tremendas aflições – coisas que esperamos que nunca aconteçam conosco. Ele perdeu três das mais valiosas coisas na vida: família, riqueza e saúde (Jó 1:14-19; 2:7). E seus filhos foram mortos por uma – adivinhe – tempestade. Seria bem difícil para ele cantar minha música favorita.
    Jó questionou a presença e a justiça de Deus (23:8-9; 30:26) e exigiu uma resposta dele. Deus respondeu falando ao Seu servo aflito do interior de uma tempestade. Uma já havia causado a dor de Jó e agora outra tempestade se tornava o local de onde Deus se comunicava.
     Foi Satanás que enviou o primeiro temporal devastador (Jó 1:12; 2:6). Mas ás vezes é o Senhor que nos envia para dentro das escuras e turbulentas provações da vida (Marcos 4:35-41). Arremessados violentamente pelos poderosos ventos e ondas intensas, tememos afundar, e vamos – se não estivemos ancorados seguramente em Jesus, a Rocha de nossa salvação (Salmo 18:2; Hebreus 6:19). Ouçamos o “...trovão que sai da sua boca [...] [pois] Deus troveja com a sua voz maravilhosa...” (Jó 37:2-5). Ouçamos também a Sua maravilhosa promessa, “...Eu nunca os deixarei e jamais os abandonarei” (Hebreus 13:5). Talvez nunca saibamos como Deus controla a tempestade. Mas sabemos que Deus está no temporal conosco (Marcos 4:36-38) – e Ele é maior do que qualquer tempestade (Marcos 4:41).
-K. T. Sim