18 de Junho

 

Cuidado

Leia-> Lucas 12:13-21
E continuou, dizendo a todos: - Prestem atenção! Tenham cuidado com todo tipo de avareza porque a verdadeira vida de uma pessoa não depende das coisas que ele tem, mesmo que sejam muitas (v.5)

       Davi ganhou nas loterias dos americanos três vezes – 350 mil dólares em 2004, um milhão em 2005 e dois milhões e quinhentos mil dólares em 2007. O sortudo ganhador continua trabalhando como reparador de fornos de restaurantes, embora seus prêmios fossem mais que suficientes para permiti-lo se aposentar. “Será que sou o home mais sortudo vivo?” ele pergunta. “Acho que sim. Tenho um bom círculo de amizades, um ótimo trabalho e uma linda esposa.”
      Este homem não está embriagado com as bebidas da riqueza e ganância. Seus pés ainda estão bem firmados no chão. Entretanto, o mesmo não pode ser dito sobre o rico fazendeiro no livro de Lucas 12.
      Valorizar a riqueza corretamente e os resultados desastrosos da ganância são os temas da parábola de Jesus sobre o rico tolo. O homem rico julgou mal o que era realmente valioso na vida. Pensava que o fato de ter grandes posses era mais importante do que o relacionamento com Deus e com as pessoas (v.210. Ele escolheu mal sobre o que era verdadeiramente valioso na vida e se tornou um escravo daquilo que mais valorizava – coisa que podem ser roubadas, corroídas e destruídas (Mateus 6:19-21), e coisas que ele não poderia levar consigo quando morresse (1 Timóteo 6:7).
       O homem rico julgou incorretamente quem realmente era o dono das suas riquezas. Ele usou os pronomes pessoais ocultos “eu” sete vezes e cinco vezes o pronome possessivo “meu(s)” nesta curta história. Esqueceu-se de que era um administrador e não um dono, e também falhou em compreender a brevidade da vida. No topo de sua fortuna, Deus o julgou e ele morreu – deixando tudo para trás. Que final trágico!
      Dois mestres – Deus e dinheiro – estão disputando a nossa fidelidade. Estejamos alertas e julguemos corretamente – escolhendo servir e obedecer Aquele que criou o outro.
-Marvin Williams