27 de Junho

 

Mesmo endereço

Leia-> Cânticos dos Cânticos 3:1-4
Noites e noites, na minha cama, eu procurei o meu amado... (v.1).

      Certo homem, japonês, que morava sozinho na cidade de Fukoka, percebeu que a comida estava desaparecendo de sua geladeira. Por esta razão, ele instalou uma câmera de segurança que mostrou alguém movendo-se pela casa, enquanto ele estava ausente. Quando a polícia investigou, encontraram uma mulher de 58 anos que estava morando em um minúsculo espaço da dispensa por quase um ano!
      É difícil imaginar que duas pessoas pudessem compartilhar o mesmo endereço sem nunca terem qualquer tipo de comunicação. Infelizmente, muitos casamentos optam pelo mesmo caminho. Exige-se esforço para permanecer juntos e dois se tornarem “...uma só pessoa” (Efésios 5:31).
     A pessoa de Salomão demonstra alguns indícios de que vivia em unidade com seu marido. Ela diz, “Noites e noites, na minha cama, eu procurei o meu amado...” (Cãntico dos Cânticos 3:1). Ao gerarmos pensamentos carinhosos sobre decidiu, “...Eu procurei o meu amado...” (v.2). Ela se levantou, colocou sua túnica e saiu pela porta para encontrar seu marido! Assim como ela, maridos e esposas precisam buscar um ao outro, apesar das inconveniências geradas pelas longas horas de trabalho; lounça sujas e jogos de futebol.
      Finalmente, a esposa de Salomão o alcança e diz, “...abracei o meu amado...” (v.4). Ela está tão feliz de ter encontrado seu marido que o leva à cama! Manter-se fisicamente envolvido é uma parte do plano de Deus para a “unidade “ que faz o relacionamento conjugal tornar-se tão especial.
      O casamento deve significar muito mais do que apenas duas pessoas que compartilham agradáveis, momentos juntos e intimidade física. Em seu pior momento, pode deixá-lo questionando, “O que aconteceu com aquele sanduíche de salame que deixei na geladeira?”
-Jennifer Benson Schuldt