12 Julho

 

O que for preciso

 

Leia-> Gênesis 39:6-12

...ele [José] escapou e correu para fora, deixando a capa nas mãos dela (v.12).

 

       Na Indonésia foi solicitado que alguns de seus moradores acrescentassem um acessório de moda ao seu guarda-roupa – um cadeado. Explico: Para inibir a prostituição que às vezes ocorre em casas de massagem, as massagistas foram incentivadas a usar cadeado na cintura da calça.

     Apesar da idéia parece medieval, relembra que a imoralidade não é opção. Sendo cristãos devemos refletir a mesma mensagem em nossas vidas, pois “Deus não nos chamou para vivermos na imoralidade, mas para sermos completamente dedicados a ele” (1 Tessalonicenses 4:7).

     O compromisso de José era viver uma vida pura, apesar das investidas sexuais da esposa do seu patrão. Primeiro, o servo esforçado e atraente tentou se defender confrontando-a com a realidade; “...-Escute! [...] El [Potifar] me pôs como responsável por tudo o que tem. Nesta casa eu mando tanto quanto ele. Aqui eu posso ter o que quiser, menos a senhora, pois é mulher dele. Sendo assim, como poderia eu fazer uma coisa tão imoral e pecar contra Deus?” (Gênesis 36:8-9).

    Embora José tenha se recusado cometer adultério, a sra. Potifar  o desejava. Sabiamente ele “...evitava estar perto dela” (v.10). Como ele, precisamos evitar situações nas quais a sedução ameaça nossa pureza.

     Quando a tentação se aproximar devemos fugir “...da imoralidade sexual!...” (1 Coríntios 6:18). José agiu assim quando a esposa de Potifar se jogou em cima dele em local privado. Ele “escapou e correu para fora...” (v.2) Ele abriu mão da sua reputação, emprego e status para honrar a Deus, abstendo-se do pecado sexual. Como ele, precisamos valorizar a pureza, deixando para trás namoros doentios, determinados sites na Internet e até mesmo abandonar antigos estilos de vida, tudo que nos leva a viver uma vida impura. Como cristãos devemos nos dispor a fazer o que for preciso.

-Jennifer Benson Schuldt