6 Agosto

 

Maltratado no trabalho

 

Leia-> 1 Pedro 2:18-25

Se você suportarem sofrimentos injustos, sabendo que esta é a vontade de Deus, ele abençoará vocês por causa disso (v.19).

 

     Lai Meng, contador sênior numa empresa há 25 anos, recentemente, foi transferido de setor e forçado a aceitar um corte de salário. Seu chefe havia contratado um substituto que receberia metade do salário. Se pedisse demissão, Lai Meng perderia os anos de plano de saúde e benefícios financeiros, uma estratégia que o seu inescrupuloso chefe tinha planejado. Quais palavras de ânimo você daria a Lai Meng?

     O livro de 1 Pedro 2:18-25 nos ajuda a lidar com situações em que os seguidores de Cristo são tratados injustamente por seus empregadores. No tempo em que o apóstolo escreveu essas palavras, estima-se que havia algo como 60 milhões de escravos no mundo. Pedro, porém, termo oiketai ou empregadores (v.18). Esta definição inclui os assalariados. Felizmente não há mais tantos escravos hoje, mas muitas pessoas ainda sofrem exploração econômica.

    Seja o chefe “gentil” ou “cruel”, Pedro nos diz para sermos “obedientes aos [...] patrões...” (v.18). “Se vocês suportarem sofrimentos injustos...” ele escreveu, “...Deus os abençoará por causa disso” (1 Pedro 2:19-20) apóstolo Paulo alerta os empregadores antiéticos dizendo que eles também têm um Senhor a quem deverão prestar contas (Colossenses 4:1).

     Ao lidar com o sofrimento injusto no trabalho, devemos seguir os passos de Jesus (1 Pedro 2:21). Ao ser maltratado, Ele...

·         não pecou (v.22).

·         não revidou nem fez ameaças (v.23).

·         entregou o Seu caso nas mãos de Seu Pai, que sempre julga retamente (v.23).

·         carregou sobre si os nossos pecados, para que vivamos para a justiça (v.24).

     Podemos suportar os maus-tratos sabendo que Jesus está conosco – cuidando e protegendo-nos como Pastor e Protetor (v.25).

-K. T. Sim