3 Setembro

 

Morrendo para o eu

 

Leia->Efésios 5:22-31

Marido, ame a sua esposa, assim como Cristo amou a Igreja e deu sua vida por ela (v.25).

 

      Nas últimas semanas estou morrendo para o meu eu. Minha esposa parou de lecionar meio período numa faculdade para lecionar numa escola de ensino médio nem tempo integral. Empolguei-me com a sua nova oportunidade e não me importei em fazer alguns sacrifícios para que fosse bem-sucedida. Contudo, não me dei conta de que ela teria que sair cedo, ficar até mais tarde e trabalhar de madrugada para montar planos de aula e registrar notas. Os novos horários dela significam que tenho que acordar as crianças mais cedo, fazer o café da manhã, preparar e embalar almoços, levar e trazê-los da escola, e flexibilizar meus horários para os casos de emergência.

      Será que Paulo tinha isso em mente quando escreveu Efésios 5:25. Ele ordena aos maridos que modelem seu comportamento da mesma forma que Cristo amou a igreja e demonstrou Seu amor morrendo na cruz. Tal amor divino vai além do amor sexual ou pelos amigos. Esse tipo de amor nos leva a sacrifícios pessoais por quem amamos.

      Cristo se sacrificou pela igreja, para que ele pudesse se tornar pura e santa (vv.25-26). Os maridos devem amar suas esposas e tratá-las com o mesmo cuidado que teriam com seus próprios corpos (v.28). Cristo alimenta e cuida da Sua igreja, pois somos membros do Seu corpo e o marido deve mostrar mesmo cuidado com sua esposa (v.29).

     O papel do marido no casamento pode ser plenamente compreendido à luz do que Cristo fez e faz pela Sua noiva, a igreja. Não devemos olhar para a cultura para entender o nosso relacionamento e papel no casamento, mas para o exemplo de Cristo.

     Este exemplo pode significar que talvez tenhamos que morre para as nossas ambições egoístas, planos e horários para demonstrarmos amor sacrifical e carinho pelos nossos cônjuges. Junte-se a mim para "morrer para o eu!".

-Marvin Williams