14 Setembro

 

Fracassos e rejeições

 

Leia-> Atos 15:35-41

Não esmagará um galho que está quebrando, nem apagará a luz que já está fraca... (Isaías 42:3).

 

    O jovem João Marcos havia se juntado a Paulo e Barnabé em sua primeira viagem missionária (Atos 13:4-5). Por razões desconhecidas, ele os deixou (v.13). Talvez estivesse com saudades de casa, ou não suportara a dura vida no campo missionário. Paulo estava incomodado com o não comprometimento de João Marcos e por ele ter abandonado a missão.

    Três anos depois da primeira viagem missionária, Paulo queria visitar as mesmas cidades novamente para encorajar os novos cristãos de lá (Atos 15:35-36). Barnabé queria que João Marcos os acompanhasse nesta segunda viagem. Paulo discordou veementemente. Achava que era indigno de confiança (vv.37-38). Para Paulo, a missão era importante, e ele estava certo em não levar Marcos. Para Barnabé, o jovem era valioso. Barnabé tinha razão em querer leva-lo. Irredutíveis em suas convicções, “...eles tiveram uma discussão tão forte, que se separaram...” (v.39).

    João Marcos já havia falhado antes. No entanto Barnabé acreditava que Marcos merecia uma segunda chance. Barnabé enxergava o valor e o potencial do jovem primo que fora rejeitado como um fracassado (Colossenses 4:10). Barnabé via além do fracasso de Marcos, enxergava restauração e um futuro produtivo e eficaz.

    João Marcos aproveitou a segunda chance que recebeu. Mas tarde Paulo reconheceu (quase se desculpando) que João Marcos foi de grande ajuda no ministério (2 Timóteo 4:11). Este jovem rejeitado foi em frente e escreveu o livro que leva seu nome – o evangelho de Marcos.

   Você se lembra de alguma ocasião em que falhou e surgiu um Barnabé ao seu lado – acreditando e restaurando por completo sua vida para ser útil? É sua vez. Existem pessoas como João Marcos ao seu redor que imploram por uma segunda chance. Você será um Barnabé para eles?

-K. T. Sim