28 Setembro

 

Moldando um jovem

 

Leia-> Provérbio 22:6-16

Eduque a criança no caminho em que deve andar... (v.6).

 

    Recentemente, meu filho de cinco anos zangou-se comigo. Eu fui o responsável pelo incidente (não lhe dei total atenção) e ele também teve sua culpa (não obedeceu). Coloquei-o de castigo, mas quando acabou, continuava chateado. Percebia-se que ele tentava se expressar – com palavras que melhor demonstrassem seus sentimentos. E disse: “Papai, não acredito mais em Deus.” Claro que ele não estava enfrentando uma crise de fé. Porém perguntava algo do tipo: Será que você vai caminhar comigo, cativar meu coração e descobrir o que há de errado com minha alma?

    As palavras de Provérbio 22:6 oferecem uma sabedoria inconfundível sobre a educação dos filhos. Ela incentivam os pais a dedicar-se com afinco à demorada arte de descobrir a intimidade e a textura singular dos corações de seus filhos. Quando o escritor da sabedoria nos instrui a guiar nossos filhos para à trajetória de vida que devem seguir, ele nos convida à árdua tarefa de discernir o “caminho certo” – a melhor forma de ensina-lo com base na personalidade, dons e inclinações peculiares de cada um.

    O “caminho certo” inclui guia-los pela trilha espiritual e moral que devemos seguir. Ensina-lo a ser diligente, honestos e submissos a Deus. Desviar da tolice e orientá-los nos comportamentos que agradem a Ele (v.15). O versículo, entretanto, acrescenta este toque esclarecedor: As orientações do “caminho certo” devem levar em conta a singularidade de cada criança. Portanto, ao criar e educar nossos filhos, devemos reconhecer como são formados, e usar as melhores alternativas para que cresçam e amadureçam individualmente.

   Em nossa vida, de maneira singular, Deus nos buscou e ensinou, apresentou-nos Suas verdades eternas, reconheceu a nossa individualidade. Nossos filhos precisam da mesma orientação sobre o “caminho certo”.

-Winn Collier