8 Outubro
 

Nossa principal tarefa

Leia-> Mateus 7:12-33
A porta estreita e o caminho difícil levam para a vida, e poucas pessoas encontram esse caminho (v.14).

    
“Que graça tem a paz, o amor e o entendimento?” cataram Nick Lowe e Elvis Costello há uma geração. Esta pergunta retórica atemporal invadiu o século 21 ainda sem resposta satisfatória.
Uma estudiosa das religiões sugere: “A principal tarefa de nosso tempo é construir uma sociedade global, na qual as pessoas de todas as crenças possam viver juntas em paz e harmonia”. Ela reivindica que como a maioria das religiões tem a Regra de Ouro em comum, esta supre uma base firme para a união.
     Parece bom. Jesus usou a Regra de Ouro no Sermão do Monte: “Façam aos outros o que querem que eles façam a vocês...” (Mateus 7:12).
Mas existe uma implicação perigosa inerente em qualquer apelo para unidade religiosa. Jesus convocou Seus seguidores a serem um (João 17:20-21), mas no mesmo contexto em que Ele mencionou a Regra de Ouro, Ele também nos alertou contra falsos profetas e líderes (Mateus 7:15-20). Jesus falou sobre o número limitado de pessoas que encontrariam o cominho certo. “Entrem pela porta estreita...”, Ele disse: “...a porta larga e o caminho fácil levam para o inferno, a há muitas pessoas que andam por esse caminho” (Mateus 7:13).
     Jesus nunca nos incita a guerrear contra outras religiões. Mas também, não garante que haverá paz entre as nações do nosso tempo. Essa paz virá depois, quando o Messias puser tudo em ordem.
Por enquanto, Cristo oferece aos corações e mentes uma paz profunda, duradoura e pessoal (João 14:27). Ele nos ensina a perdoar prontamente, superar com amor nossas injustiças pessoais, e a reconhecemos primeiro nossas próprias falhas. Nossa principal tarefa é tomar nossa cruz dia a dia e segui-lo (Lucas 9:23). Esta é uma base sólida para a unidade que com certeza chama a atenção de um mundo em constante busca.
-Tim Gustafson