18 Outubro

“Meu Deus”

Leia->Salmo 29
Anunciem a glória de Deus; curvem-se diante do SENHOR, o Santo Deus, quando ele aparecer (v.2).

    
Com o advento dos celulares, mensagens de texto e conversas on-line, surgiu uma nova linguagem cheia de termos abreviados. Os usuários geralmente se comunicam usando “vc” (você) ou “blz” (beleza).
    Em sua maioria, essas abreviações são inofensivas. Porém um termo, que é popular no inglês, chega a ser ofensivo aos cristãos – “omg”. A tradução mais comum para a sigla leva ao termo Oh my God, ou, “Ai, meu Deus”.
    Será que devemos nos preocupar com este uso? Considere fazendo tempestade em copo d’água? Considere o seguinte: apesar de a Bíblia não regulamentar toda e qualquer palavra que saia de nossa boca, ela deixa bem claro que não devemos usar o nome de Deus de modo trivial (Êxodo 20:7). Mesmo que soltar um “Ai, meu Deus” de vez em quando ou escrever “omg” em celulares e internet tenha se tornado socialmente aceitável, ainda assim são exemplos do uso indevido do nome de Deus.
    É uma questão de respeito. Referir-se ao Deus do universo deste modo, mesmo se for para expressar espanto ou surpresa, é irresponsável e desonroso. Trata o “...nome mais importante de todos...” (Filipenses 2:9) como irrelevante, como se não tivesse peso ou significado especial. Justiça seja feita, nem todos usam o “omg” deste jeito. Os que amam a Deus sabem o Seu nome merece absoluto respeito.
     O nome de Deus deve ser reverenciado, não tratado como uma palavra qualquer. Sempre que nos referirmos a Ele, reflitamos no que o salmista escreveu: “Anunciem a glória de Deus; curvem-se diante do SENHOR, o Santo Deus, quando ele aparecer” (Salmo 29:2).
-Jeff Olson