2 de Novembro

 

Aneurisma

 

Leitura Bíblica: 2 Coríntios 1.3-11

 

Onde está, ó morte a sua vitória? Onde está ó morte, o seu aguilhão? (1Co 15.11).

 

      Aneurismas acontecem. De maneira inexplicável, veias da cabeça se rompem, inundam áreas do cérebro, ceifam vidas. Há três anos perdi um grande amigo assim. Médico,morreu em uma semana. Deixou minha grande amiga viúva, com três filhos.

      Foi assim também com a irmã de uma conhecida. Jogava vôlei no dia do Natal. Uma dor e pronto. Morte cerebral.

      Ano passado, perdi outro amigo assim também. meu melhor amigo. Aquele que Provérbios diz que é mais chegado que um irmão. Amizade que nasceu por angústia de compartilhar conversas sobre educação de filhos, solidão; conversar sobre objetivo, ministérios. Era um homem reto, simples, profundamente temente a Deus. Se existisse uma palavra que pudesse defini-lo seria "retidão". De repente, um domingo, uma dor de cabeça e fim da nossa convivência.

      A nós, que ficamos amargando a dor da separação, nada pior. Para eles que se vão - bênção. Fechar o olhos e abri-los diante de Jesus é inimaginável. Confrontar-se com a morte sempre é muito duro e difícil. A morte é maligna e traz sentimentos malignos de dor, desespero, saudade, que insiste em latejar, mostrando as possibilidades que tivemos e as que não tivemos. Muitos "e se.." nos vêm à cabeça. Se tivesse ido, se tivesse ficado, se tivesse falado, se tivesse perdoado. Mas só dói muito. Dói arrumar o quarto, dói desfazer-se das coisas. Dói saber que não vamos ter mais dias especiais.

     Aí então, é que entra o Espírito Santo de Deus. O Consolador. Aquele que nos lembra que existe uma vida eterna e que a separação só levará alguns anos. O espírito Santo que enxuga nossas lágrimas, que aquieta nosso desespero, que derrama luz nas trevas, que derrama a paz sobre o coração de luto. Está doenDo, mas o Espírito está consolando. - AP

 

   Consolar, uma atividade do Espírito Santo. Deixe-o agir.