11 de Novembro

 

Pisar na bola

 

Leitura Bíblica: Gálatas 2.11-16

 

Quando, porém, Pedro veio a Antioquia, enfrentei-o face a face, por sua atitude condenável (Gl 2.11).

 

      O futebol apaixona, empolga e contagia brasileiros de todas as idades e de ambos os sexos. É fácil sintetizar essa preferência: o torcedor brasileiro aspira, suspira, respira e transpira futebol. Mais ainda: conspira a favor e contra ele e, às vezes, expira pelo futebol.

       Apesar da violência e corrupção existentes é forçoso reconhecer que o "melhor futebol do mundo" traz também emoções, arrebatamento e alegrias. Paralelamente ao esporte, criou-se um "idioma" característico e algumas expressões passaram a fazer parte da comunicação do dia-a-dia. Pisar na bola é uma delas. Seu significado se relaciona com errar o chute, falhar na hora de fazer o gol, o goleiro permitir a entrega de uma bola facilmente defensável, e outros. Já no sentido comum, quer dizer: errar, enganar, fracassar. Eis alguns exemplos de pisadas na bola: Saul, o rei, consultou a pitonisa para encontrar uma saída para os seus pecados; Demas desertou da companhia de Paulo, amando o mundo; Simão, o mago, tentou comprar poder  espiritual com dinheiro. Pedro, em Antioquia, também falhou. Quando estava só, comia com os gentios, numa atitude que Paulo chamou de hipócrita. Na vida espiritual, não são poucos os que pisam na bola. Alguns juram colocando a mão sobre a Bíblia, outros simulam e faltam com a verdade para esconder suas mazelas. Ora, o cristão é mais conhecido por seu procedimento e testemunho que por seus palavras ou opiniões. O Senhor nos deu a Palavra. Ela é nosso manual de vida e indica o padrão pelo qual devemos viver. Vamos, pois, alegrar o Senhor que nos salvou, com atitudes e palavras que honram o seu nome. Certamente, assim, agiremos com retidão e não tropeçaremos, pisando na bola; pelo contrário, dignificaremos o nosso Deus com um viver correto e autêntico. - CT

 

       Não pise na bola. Não vacile no momento de dar seu testemunho critão.