17 de Novembro

 

Proibido sentir?

 

Leitura Bíblica: Salmo 42

 

(Disse Jesus:) Minha alma está profundamente triste profundamente triste, numa tristeza mortal (Mc 14.34).

 

       Uma das coisas mais incríveis da fé cristã é crer num Deus que se fez homem. Como pode ser isso? Explico. Muitas vezes as pessoas se sentem deprimidas, arrasadas, confusas, desnorteadas por situações que as pegam de surpresa. Se forem cristãs, dependendo de sua tendência religiosas, reprimem ou negam tais sentimentos, afinal "quem é de Jesus está sempre alegre", não é mesmo?! Claro que não! Outros, que talvez não se relacionem com Deus de maneira mais íntima, caem em  profunda tristeza e só vêem nuvens escuras e um túnel sem qualquer luz a não ser a do trem vindo em sua direção para aumentar o desespero. Não têm em quem crer e já não crêem mais nem em si mesmas, amargando por anos a fio um viver sem vida. Também não é preciso ser assim.

       A boa notícia é: Deus não apenas sabe o que sentimos, nem apenas entende. Ele também sentiu! Igual a mim e a você. Na pessoa de Jesus ele sentiu a dor da traição, da incompreensão, do desrespeito, da humilhação, da injustiça, da angústia. Deus não precisa fazer força para entender você, nem você, tampouco, precisa fazer força para se explicar diante dele. Ele entende porque também passou por isso. O salmo que você leu antes desta mensagem fala de um homem tomado pelo desespero e que diz à sua própria alma: "Espere! Vai passar! Você ainda vai louvar a Deus como antes". Mas no momento da redação do salmo, só havia choro e dor. A razão do salmista estava pronta para dizer "espere", mas seu coração se angustiava pela tristeza. E é precisamente nesse diálogo do lógico com o emocional que a cura começa a se estabelecer e que o semblante pode novamente se mostrar alegre quando houve condições para isso. Enquanto a alegria não vem, lembre-se de que você não está sozinho em sua dor. Deus passou por ela dois mil anos atrás e venceu, por você! - WMJ

 

       Não existe nenhum sentimento, por mais absurdo que pareça, que Deus não possa entender.